Anuncie/Advertise Contato/Contact Loja/Store Selos/Labels Parceiros/Partners Artistas/Artists Serviços/Services Quem somos/About us Clipping/Clipping Home/Home

ANGRA (SÃO PAULO – SÃO PAULO – BRASIL)

 

BIOGRAFIA/BIOGRAPHY:

A banda ANGRA foi formada em 1992 com o vocalista e tecladista André Matos (ex-Viper, banda com que gravou os discos “Soldiers Of Sunrise” e “Theatre Of Fate” – curiosamente, no começo o ANGRA era conhecido como “a banda do ex-vocalista do Viper“), o guitarrista Rafael Bittencourt e o baixista Luís Mariutti. Antes de Kiko Loureiro entrar na banda, passaram pelo grupo dois outros guitarristas: André Luís Linhares Bastos (depois na banda Twilight) e André Hernandes (atualmente na banda solo de Andre Matos). O baterista original era Marco Antunes.

A palavra “Angra” significa “Deusa do Fogo”. Já com Kiko na banda, ainda em 1992 foi gravada a primeira e única Demo Tape da banda, “Reaching Horizons”, que foi muito bem aceita e recebeu ótimas críticas.

Em 1992 o baterista Ricardo Confessori, ex-Korzus, foi oficializado na banda. Nesse mesmo ano foi gravado o primeiro disco, “Angels Cry”. A gravação foi feita na Alemanha e Confessori não tocou nele (a bateria no disco ficou a cargo de Alex Holzwarth, da banda Siefes Even, exceto na música “Wuthering Heights”, que contou com Thomas Nack do Gamma Ray). O disco ainda contou com participações especiais de Sascha Paeth (Heavens Gate), Kai Hansen e Dirk Schlachter (Gamma Ray). O disco de estréia dos brasileiros vendeu aproximadamente 100.000 cópias no Japão, recebendo disco de ouro, e também foi muito bem aceito em vários países da Europa e na América do Sul.

O ANGRA foi uma das atrações brasileiras em 1994 no Monsters Of Rock brasileiro, ao lado de bandas como Black Sabbath, Kiss e Slayer. No Japão foi lançado um EP exclusivo intitulado “Evil Warning”, contendo novas versões de “Angels Cry”, “Carry On” e “Evil Warning” e uma versão editada de “Wuthering Heights”.

Em 1995 a banda fez uma série de 11 shows em 5 países da Europa. O guitarrista Kiko Loureiro e o baixista Luís Mariutti lançaram vídeo aulas nas séries Rock Guitar e Rock Bass, firmando ainda mais o nome do conjunto no mercado internacional.

Em 1996 foi lançado o segundo disco de estúdio da banda, “Holy Land”. Esse disco traz uma sonoridade bastante original, mesclando o Metal Melódico classicamente influenciado do primeiro disco, com sonoridades tipicamente brasileiras, inclusive com citações de compositores brasileiros, como no solo de flauta de “Carolina IV”, cuja melodia é de Hermeto Pascoal. O disco foi lançado simultaneamente na Europa, Japão e América do Sul. As edições francesa, alemã e japonesa tinham alguns atrativos especiais: nas primeiras 8.000 cópias francesas havia um CD bônus com as músicas “Angels Cry”, “Never Understand” e “Chega De Saudade” (de Tom Jobim) gravadas ao vivo em um show acústico; a edição japonesa trazia uma música bônus, “Queen Of The Night”; na Alemanha foi lançada uma edição limitada de 3.000 cópias trazendo o CD bônus da edição francesa e a música bônus da versão japonesa. O disco recebeu novamente disco de ouro no Japão.

A banda fez uma nova turnê pela Europa, agora com mais de vinte shows, ao lado das bandas Virgin Steele e Superior. No Brasil, a maioria de suas apresentações eram “sold out”, com destaque para o show de São Paulo, no Palace. Outro ponto alta da turnê foi quando tocaram para 9.000 pessoas em Santo André, além de dividirem o palco com o AC/DC, também em São Paulo, para cerca de 40.000 pessoas.

Ainda em 1996 a banda lançou o EP “Freedom Call”, com uma música inédita (a faixa-título) e algumas outras raridades interessantes para os fãs da banda: novas versões de “Queen Of The Night” e “Reaching Horizons” (regravações), “Stand Away” em uma versão orquestrada e “Deep Blue” do “Holy Land” em uma versão editada. Além disso,o EP contou com o cover de “Painkiller” do Judas Priest, gravado para um tributo à banda onde o ANGRA participou ao lado de bandas como Iced Earth, Blind Guardian, Gamma Ray, Stratovarius, Skyclad, Kreator, Overkill, etc. O vídeo clipe de “Make Believe”, extraído do álbum “Holy Land”, alcançou o 2o lugar na parada da MTV Brasil, dividindo posições com bandas como Metallica e U2.

No fim da Holy Tour o ANGRA fez seus primeiros shows no Japão, em Nagoya, Tóquio e Osaka. Depois disso, ainda realizou mais de 20 apresentações na Europa, sendo treze apenas na França. Também participaram de um festival em Milão, na Itália, ao lado das bandas Manowar, Rage, Grave Digger, Time Machine, Eldritch e Moonspell.

Em 1997 foi lançado um novo EP, agora ao vivo, chamado “Holy Live”, gravado em um show na França e trazendo alguns dos clássicos da banda, “Nothing To Say”, “Z.I.T.O.”, “Carolina IV” e “Carry On”, além das introduções “Crossing” e “Unfinished Allegro”.

Em setembro de 1998 a banda lançou “Fireworks”. Antes do lançamento do disco foi disponibilizado um single da música “Lisbon”, com uma versão acústica de “Make Believe” e “Angels Cry” na versão da Demo “Reaching Horizons”. O disco “Fireworks” não trazia as características rítmicas e melódicas brasileiras presentes no “Holy Land”, sendo um disco mais direto e agressivo que o anterior.

Durante a turnê do álbum “Fireworks”, problemas de relacionamento se agravaram, o que resultou nas saídas de André Matos, Luís Mariutti e Ricardo Confessori. Ainda em 2001 veio a notícia de que o ANGRA oficializou três novos músicos: Eduardo Falaschi (que veio do Symbols), Felipe Andreoli (ex-Karma e Di’Anno) e Aquiles Priester (Hangar, Di’Anno).

Depois de estabilizada a nova formação, entraram em estúdio para gravar “Rebirth”. Críticas positivas referentes a esse álbum saíram no mundo inteiro e, em menos de 45 dias do lançamento, já haviam ganho o disco de ouro no Brasil.

Depois de encerrada a turnê nacional de “Rebirth”, entraram em estúdio para gravar o mini-álbum “Hunters and Prey”, que foi lançado em meados de 2002. Depois de gravado o mini-álbum, partem em turnê pela Europa, fazendo 25 shows passando por vários países. Em junho de 2002, pela primeira vez a nova formação foi tocar no Japão. Neste mesmo ano, Fábio Laguna assume os teclados, sendo efetivado como integrante oficial no ano seguinte.

No segundo semestre, a banda participa de dois dos principais festivais de verão europeus: Rock Machina, na Espanha e Wacken Open Air, na Alemanha. Em novembro, se apresentaram pela primeira vez nos Estados Unidos e no Canadá.

Em dezembro de 2002 é lançado o CD ao vivo e DVD “Rebirth World Tour Live In São Paulo”, cuja primeira prensagem vendeu 15 mil cópias e a primeira edição do DVD bateu na casa das 10 mil cópias, se tornando o 3º DVD mais vendido no Brasil pelo site da Som Livre.

Ao mesmo tempo em que a banda se apresenta tanto no Brasil como em outros países, seus integrantes passam cada vez mais a se dedicar à realização de workshops, clínicas e aulas. Esses eventos, realizados de maneira informal e didática, fazem com que o grupo seja ainda mais respeitado em todos os locais onde se apresenta, sendo comuns, inclusive, os convites para que seus integrantes visitem escolas de música durante suas turnês internacionais.

Na esteira da consagração destes eventos, são lançados algumas vídeo-aulas: Kiko Loureiro lança “Os Melhores Solos e Riffs do Angra” e “Técnica e Versatilidade”, já Felipe Andreoli editou o “Angra Bass”. Enquanto isto, Edu Falaschi registrou duas músicas (“Pegasus Fantasy” e “Blue Forever”), para a versão brasileira da trilha sonora do desenho animado “Cavaleiros do Zodíaco”.

Como se não bastasse tudo isto, a banda foi um dos artistas escolhidos para comemorar os trinta anos do programa “Esporte Espetacular”, da TV Globo, tendo regravado o tema de abertura do programa em uma versão Heavy Metal.

No segundo semestre de 2003, se iniciou o processo de composição para o novo álbum. Em dezembro, quando o produtor Dennis Ward (com o grupo desde o disco “Rebirth”) veio ao Brasil, foi dada a largada para uma verdadeira maratona de trabalho, iniciada com a pré-produção. A partir das várias idéias disponíveis, as melhores composições foram escolhidas para fazer parte do álbum e o grupo passou então a ensaiá-las exaustivamente, preparando-se para entrar em estúdio.

A fim de obter a atmosfera mais confortável possível, a banda decidiu por gravar a quase totalidade do disco no Brasil. Dessa forma, logo após os feriados de fim de ano, o ANGRA e seu produtor entraram em estúdio para trabalhar por quase dois meses, colocando em prática algumas idéias diferentes para otimizar o processo de gravação, como, por exemplo, gravar as partes de baixo após as bases de guitarra.

As atividades ganharam um intervalo para que Dennis retornasse à Europa para sair em turnê com sua banda, o Pink Cream 69, em março e abril, sendo retomadas posteriormente com a gravação de vozes, guitarras, teclados, etc.

Como novidade, desta vez a banda chamou alguns convidados especiais para enriquecer ainda mais o disco, como Milton Nascimento, Kai Hansen (Gamma Ray), Sabine Edelsbacher (Edenbridge) e Hansi Kürsch (Blind Guardian), entre outros. Como já havia sido feito em “Holy Land” e no aclamado “Rebirth”, este é mais um trabalho conceitual com tema criado por Rafael Bittencourt e no qual as letras das músicas possuem uma forte conexão entre si.

O disco foi batizado de “Temple Of Shadows” e conta a história de um cavaleiro cruzador, chamado The Shadow Hunter, que, em pleno século XI, passa a questionar os ideais da Igreja Católica. Toda a saga de “The Shadow Hunter”, começando com essa mudança na sua forma de pensar, passando pela criação de uma nova ordem reformadora e abrangendo os vários episódios que isso acarreta ao longo de sua vida, é contada através das músicas, sendo que cada uma delas narra um capítulo de sua história.

O álbum foi concluído em meados de julho de 2004, no estúdio House Of Audio, localizado na Alemanha, onde, sob o comando de Dennis Ward, aconteceram as gravações de voz e a mixagem. Em seguida, Kiko, Rafael e Edu foram para o Japão a fim de divulgar o disco através de entrevistas e mini apresentações acústicas.

Logo após o lançamento do álbum a banda iniciou uma turnê nomeada Temple of Shadows World Tour, e passou por seis continentes: América do Sul, América Central, América do Norte, Europa, Ásia e Oceania. A vendagem total do álbum ultrapassou as 200 mil cópias e garantiu mais de 50 prêmios para a banda.No ano de 2005, dezenas de shows foram feitos pelo mundo (acrescentados aos do ano anterior, que fizeram com que a Temple of Shadows Tour tivesse mais de 100 concertos realizados), inclusive com a abertura do Nightwishno Japão.Após meses de espera é lançado em novembro de 2006, o álbum “Aurora Consurgens”caracterizado por ser uma comemoração dos 15 anos da banda e possuir elementos de todos os seus discos anteriormente lançados. Baseado no livro homônimo, o álbum possui mais uma vez a capa feita pela portuguesa Isabel de Amorim e aborda uma temática mais voltada aos distúrbios mentais e psicológicos.Com sérios problemas financeiros e brigas internas, o ANGRA encarava a mesma crise vivida na época de Andre Matos, Luis Mariutti e Ricardo Confessori. Na época, chegou a se especular a troca do empresariamento da banda, encerrando uma parceria de 15 anos entre o ANGRAe Toninho Pirani, detentor dos direitos do nome da banda. Porém, o que se confirmou foi a saída do baterista Aquiles Priester, após declarações bastante polêmicas ao longo de 2007 e 2008.Em entrevistas, Rafael Bittencourt e Kiko Loureiro afirmaram que o ANGRAestaria de volta entre abril e maio de 2009, com uma turnê para marcar o recomeço das atividades da banda. Kiko, inclusive, chegou a anunciar a gravação de um novo álbum, que seria lançado em 2010, tendo agora, Monika Cavalera como empresária.Em 2009 o site da banda, em construção, estampava como título a frase “Bring the Sunrise Again” (traduzido do inglês como “Traga o Nascer do Sol Novamente”), um verso da canção “Nova Era”, o que indicava um possível retorno. No dia 12 de março de 2009, o site do grupo retornou ao ar, com as frases “Look Who’s Back” (“Olhe quem está de volta”, em português) e Back to Life (“de volta à vida”, também um verso de “Nova Era”). A formação da banda trouxe o retorno do baterista Ricardo Confessori, que fez parte do ANGRA entre 1993 e 2000, quando criou o Shaman. Confessori retomaria o posto que foi ocupado por Aquiles Priester, que atualmente se dedica integralmente ao Hangar.

Em 12 de março de 2009, o site da banda passou a informar que o ANGRA faria uma turnê conjunta com a banda Sepultura, a Angra & Sepultura Tour. A turnê passaria pelo Brasil no mês de maio pelas cidades de Recife, Porto Alegre, Curitiba, São Paulo, Ourinhos, Rio de Janeiro, Vitória e Governador Valadares.

Em 2010, a banda gravou no estúdio Norcal Studios, em São Paulo, o álbum intitulado “Aqua”, que foi baseado na peça “A Tempestade” de William Shakespeare. O álbum foi lançado no dia 11 de agosto de 2010 no Japão via JVC/Victor, e 22 de agosto no Brasil de forma independente.

Logo após o lançamento a banda fez uma turnê mundial intitulada Aqua World Tour que passou por 4 continentes (América do Sul, América do Norte, Europa, Ásia), e encerrou no dia 16 de julho de 2011 em São Paulo.

No dia 25 de setembro de 2011 o ANGRA participou do Rock in Rio IV (Dia do Metal), ao lado da finlandesa Tarja Turunen (ex-Nightwish), comemorando os 20 anos da banda. O conjunto preparou um repertório especial para o evento, tocando “The Phantom of The Opera” (cover do Nightwish, originalmente de Andrew Lloyd Webber) e depois de 15 anos “Wuthering Heights” (cover de Kate Bush), canção presente no álbum de estréia “Angels Cry” e era tocada apenas na fase com Andre Matos nos vocais.

Em 24 de maio de 2012, o vocalista Edu Falaschi publicou uma nota anunciando sua saída do ANGRA. Ele não explicou os motivos, mas disse que vai se dedicar aos seus projetos paralelos, como o Almah. O último show de Edu com o ANGRA foi no Rock in Rio 2011.

VÍDEO PROMOCIONAL/PROMOTIONAL VIDEO:

Legenda/Subtitle: “Lease of Life” – Vídeo Oficial/Official Video

Legenda/Subtitle: “Wishing Well″ – Vídeo Oficial/Official Video

FORMAÇÃO ATUAL/CURRENT LINE UP:

Fabio Lioni (vocalista/singer)
Kiko Loureiro (guitarrista/guitarist)
Rafael Bittencourt (guitarrista/guitarist)
Felipe Andreoli (baixista/bass player)
Ricardo Confessori (baterista/drummer)

LINKS RELACIONADOS/RELATED LINKS:

Website
Myspace
Youtube
Facebook
Twitter

DISCOGRAFIA/DISCOGRAPHY:

Reaching Horizons (Demo, 1992)
Angels Cry (CD, 1992)
Evil Warning (EP, 1994)
Live Acoustic at FNAC (EP, 1995)
Holy Land (CD, 1996)
Make Believe (Single, 1996)
Freedom Call (EP, 1996)
Holy Live (EP, 1997)
Acoustic… and More (EP, 1998)
Lisbon (Single, 1998)
Fireworks (CD, 1998)
Rainy Nights (Single, 1998)
Acid Rain (Demo, 2001)
Rebirth (CD, 2001)
Live in Rio de Janeiro 2001 (VHS, 2002)
Hunters and Prey (EP, 2002)
Rebirth World Tour – Live in Sao Paulo (DCD/DVD, 2003)
Wishing Well (Single, 2004)
Temple of Shadows (CD, 2004)
The Course of Nature (Single, 2006)
Aurora Consurgens (CD, 2006)
Arising Thunder (Single, 2010)
Aqua (CD, 2010)
Best Reached Horizons (DCD, 2012)

Solicite o press kit completo desse artista através do e-mail/Request a press kit through e-mail: [email protected].

 



Share |


Joao Duarte - J.Duarte Design - www.jduartedesign.blog.com MySpace Twitter Facebook YouTube